domingo, 3 de junho de 2018

Trinta e seis

Vocês se perguntam o que fazem aqui? Eu sim, nesse momento, nessa vida... Por muito tempo me perguntei  "e ai?" quando as luzes se acendem e o teatro termina, para que canto obscuro vagará minha mente quando eu me for, ou apenas irei pairar por aí como vento.
Quem sou eu, quem somos nós.
Já senti  medo da morte, outro momento medo da vida e hoje escolho apenas viver.
Tragedias me acompanharam por diversas fases, tantas vezes que a alegria ainda causa estranheza, coisas de um ego mimado.
Mas no atual momento quero apenas ser feliz com o que tenho e com quem sou.
Agora me dou ao luxo de ser mulher, sem as neuras da primeira juventude e de fazer somente o que aquece o corpo, a alma e o coração.
Dormir quando tenho sono, comer quando tenho fome e dizer não quando é o que me faz bem. Do mundo quero o que for bom para mim, assim ficarei feliz e farei feliz aqueles que me rodeiam.
Ser apenas eu na minha melhor versão, ou seja eu por inteiro.
Sei que despertei nessa vida, e evolui um tanto assim, como chuva no oceano, eu a chuva o universo oceano... E quando chegar a hora da partida seja hoje ou em cinquenta anos irei sem medo, pois  fui eu mesma enquanto estive aqui.





quinta-feira, 31 de maio de 2018

Abandonando temperos industrializados

Tenho feito muitas descobertas sobre temperos, eu consegui finalmente abrir mão dos temperos industrializados e optei por cozinhar com coisas mais saudáveis como cebola, alho, açafrão, pimenta... Tem sido gratificante pesquisar e descobrir novos sabores com as transformações e misturas! Outra coisa que testei mas não me agradou muito foi usar óleo de coco, achei que ficou muito presente o sabor de coco a comida na minha opinião me lembrou cocada sem o doce ou amendoim. Vou testar gordura animal, dos suínos para ser mais específica pois é mais saudável que óleos refinados como o de soja que utilizo, não sou vegana ou vegetariana mas tenho adotado um estilo de vida mais consciente e saudável, isso tem me bastado no momento.
Preciso mudar o costume de dormir tarde ou até mesmo virar a noite vendo séries, isso tem me incomodado muito e não condiz com o tipo de pessoa que quero ser.
Definitivamente não posso ter leite em pó em casa, hoje fiz docinho, aqueles de aniversário e isso quebra com minha reeducação alimentar, ainda não tenho maturidade para conviver com essa tentação :(
Ainda sobre temperos que foi a pauta da postagem rs eu acho a pimenta calabresa desidratada deliciosa, os molhos ganham um toque especial com esse condimento.

PS: cozinhem ao som de Havana, da Camila Cabello ou músicas similares traz um colorido especial, eu garanto!













segunda-feira, 16 de abril de 2018

Abril tem sido assim...

Faz tempo que não coloco aqui um pouco do que ando fazendo...
No último dia treze foi meu aniversário, sim sexta-feira linda e chuvosa minhas irmãs (tenho três) fizeram um bolo surpresa e apareceram a tarde na minha casa cantamos parabéns, desafinado como é de praxe na minha família e comemos, devo dizer que estava muito gostoso! A Bruna ganhou uma cachorrinha, uma shih-tzu que já estava batizada de July, e que coisinha fofa e amável. Eu não como carne vermelha e em breve paro de comer carne branca também, não consumo leite e tenho pensado em parar de comer ovos, mas ainda uso leite e ovos em massas de bolo e tortas mas a mudança é gradativa visto que ate o ano passado eu não imaginava minha vida sem leite e ovos acho que dei um salto quântico rsrs.
Com esse novo estilo de vida e alimentação mais saudável estou vendo os resultados no meu corpo e tenho emagrecido de forma tranquila e sem passar fome, as calças jeans de qualidade lê- se marca que estavam guardadas estão servindo novamente e ontem experimentei um vestido de quando eu tinha dezessete anos e o bonitinho serviu :) mas a grande conquista ao meu ver foi me amar do jeito que sou independente do peso.
Ganhei da minha mãe uma poltrona e um sofá de dois lugares e vou mandar reformar quero colocar pés palitos nos dois, penso que vão ficar lindos pois são móveis caros e compensa a reforma, quando ficarem prontos posto fotos. A Bruna esta usando óculos, três graus e meio de miopia, é uma das mais inteligentes da classe e gosta de ler. A Isabela esta no primeiro ano do ensino médio, e tem se mostrado uma aluna muito responsável fazendo todos os trabalhos e tirando boas notas até agora contabilizou três dez, ela pensa cursar farmácia até o presente momento, vamos aguardar. Estou relendo E o vento levou e o outono continua sendo minha estação favorita.








segunda-feira, 9 de abril de 2018

Uma semana doce para todos

À tarde está doce, como se partículas de açúcar caíssem do céu, de uma nuvem de algodão doce. Estou assim feliz por dentro sentindo um calorzinho no peito e são dias assim que me faz caminhar, seguir pela estrada de tijolos amarelos...
Desejo a você que me lê dias assim, mesmo se estiver dentro de um furacão permaneça centrado pois no centro do furacão as coisas são calmas.
Que tenhamos uma linda semana =*




terça-feira, 3 de abril de 2018

Das chuvas outonais

As vezes dói um pouquinho existir, quando sem querer lemos ou vemos as mazelas no mundo e nesse momento apenas choro para lavar a alma. Lá fora ta chovendo e o dia tá cinza, uma triste tarde de outono e a tristeza é a de saber que apesar da vida ser linda as vezes é válido chorar.
"E que a força do medo que tenho não me impeça de viver a paixão que anseio"... Osvaldo Montenegro

quarta-feira, 7 de março de 2018

Leituras de 2017

Olá leitores, como vão? Como já virou tradição aqui no meu cantinho virtual vou trazer os lidos de 2017! Antes tarde do que mais tarde ;)
  • A menina mais fria de Coldtown 
  • Annie
  • 100 dias em Paris
  • O futuro de nós dois
  • Ligações
  • Para todos os garotos que já amei
  • A caminho do verão
  • A melhor coisa que nunca aconteceu
  • Lira dos vinte anos - poesia
  • Vintém de cobre - poesia
  • Ossos inquietos
  • A senhora da magia - As brumas de Avalon
  • A grande rainha - As brumas de Avalon
  • O gamo-rei - As brumas de Avalon
  • O prisioneiro da árvore - As brumas de Avalon
  • Faça seu pedido
  • Cartas de amor aos mortos
  • Namorado de aluguel
  • Como dizer adeus em robô
  • Eleonor e Park
  • Inocência?
  • Coração?
Como podem ver tem vários gêneros de infantil como Annie a poesia como Vintém de cobre da poeta e doceira primorosa Cora Coralina, filha de Goiás.
As brumas de Avalon foi sem dúvida nenhuma a melhor leitura que fiz em 2017 e penso que fiz no momento certo da minha vida, momento este que tenho buscado minha espiritualidade e vivido um constante despertar, logo fiz a leitura despida de preconceitos e com uma visão um pouco fora da caixinha. Cartas de amor aos mortos foi um achado, o livro traz surpresas e reviravoltas é uma montanha russa de emoções, recomendo a leitura.
Rainbow Rowell é de longe minha autora contemporânea favorita, eu amo suas personagens masculinos que são perfeitos só perdem para os mocinhos de Jane Austen, o livro Eleonor e Park é tao lindo e comovente e eu me identifiquei tanto com a Eleonor que fiquei muitos dias com a historia lida pulsando em mim, e Park o que dizer? Que garoto bacana, fofo e de alma tão delicada.
Bem, essas foram as leituras de 2017


                 Um abraço o/         
             



terça-feira, 6 de março de 2018

Sobre as nuances dos relacionamentos abusivos

Relacionamento não é algo que domino com maestria, seja de qualquer natureza eu me resguardo em meu mundo e raramente deixo alguém entrar e conhecer quem eu sou. Preservo minha intimidade e minha rotina e isso é uma característica minha que abraço com carinho. Estabelecer o que é abusivo em um relacionamento não é uma tarefa fácil inclusive em tempos de internet e aldeia global que resume o que nos tornamos no coletivo virtual. Mas o que é um relacionamento abusivo dentro das nuances do comportamento humano? É tudo o que te incomoda e fere sua dignidade. E sabemos que não é preciso estar junto fisicamente para se construir algo seja bom ou ruim, mas uma das características que percebi na última situação que vivi foi: - Não vivo sem você, você nunca mais vai encontrar alguém que te ame tanto quanto eu, me desculpa se falei aquelas coisas foi porque te amo, você beijou "x" pessoas no passado? Você era assanhada, mas isso é coisa de vagabunda, suas filhas não tem pai? Você não tem tempo para mim... E por ai vai, isso tudo a quilômetros de distância e quando percebemos a situação no mínimo incômoda em que nos metemos e resolvemos cair fora, fica ainda um sentimento de que não somos boas o suficiente, que somos a geração mi mi mi que vai embora na primeira crise, que somos más.
Passei por tudo isso, experimentei a frustração de viver algo tóxico e consegui me desvencilhar de vez, e digo como é bom ser livre para escolher o que é digno, o que faz bem. O universo é incrível e abundante e sabemos que viver o hoje é a melhor coisa que fazemos sempre.
Entre tantas opções que temos nessa realidade que nos cerca escolha se amar em primeiro lugar sempre.