sábado, 22 de outubro de 2016

Coração leve

Tenho andado assim, com o coração levinho.
Com vontade de brincar na chuva, dormir agarradinha, vontade de beijo demorado e sussurro no ouvido.
De olhar o céu estrelado e fazer um desejo quando uma estrela cadente passar...
De sentir dois corações batendo em um só ritmo, do olhar demorado de quem quer ficar.
Tenho estado um pouco assim, com vontade de sei lá o quê, acho que tenho tido vontade de você.




terça-feira, 18 de outubro de 2016

Das rotinas diárias

Hoje choveu, foi rápido, mas refrescou um "cadinho" o resto da tarde... A Bruna brincou embaixo dessa água fria, eu observei e sorri, lembrei que também gostava de brincar embaixo da chuva...
Mais cedo me atrasei e fui para Universidade em outro horário, assisti um tico de aula, sabe como é vetores, Gram-Schimdt e por mais estranho que isso me soa eu gosto de Cálculos, não que eu seja boa, inclusive já tenho monitoria marcada com M, na sexta, um carinha bacana, cabeludo e inteligente, alias estou rodeada de gênios de várias idades, cores, tamanhos e me sinto contente por aprender com tanta gente interessante.
Ontem a Bruna arrancou outro dentinho, foi após a escovação, estou lendo Alice no País das Maravilhas sempre que posso, antes dela dormir. Imaginem ela pronunciando gato de Cheshire, queria eu engarrafar essa pronuncia e transformar em um tônico de fofura! Iria vender muitos tônicos.
Hoje pela manhã chegou uma notificação no celular, o bebê de uma grande amiga nasceu, saudável e com todos os dedinhos rs, parabéns I.
Arrebentei pipoca e comi um pouco, mas ainda prefiro com leite ninho...
Logo vou ao mercado, hoje é o dia em que compro frutas e outras coisinhas de feira, melancia me aguarde.
Hoje, eu vivo, sinto, poetizo.
Ontem, já passou.
Amanhã... Deixa para depois.



      

domingo, 2 de outubro de 2016

Agosto e Setembro foram assim...

"É você, só você
Que na vida vai comigo agora
Nós dois na floresta e no salão
Nada mais
Deita no meu peito e me devora..."

     E você
   Tribalistas 





Olá pessoas que me leem, como vão?
Nos últimos dois meses não fiz muita coisa diferente.
Assisti dois filmes bem interessantes.

  • A Espuma dos Dias 
  • O Fabuloso Destino de Amélie Poulain
O primeiro filme é uma obra surreal, visualmente falando. Pretendo falar sobre o mesmo por aqui.
O segundo filme eu assisti faz muito tempo, e deu vontade de rever e posso dizer que o encanto é o mesmo, recomendo muito.
Em termos de leitura eu estou até bem ativa, os livros que li foram:
  • Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll
  • Viagem ao Centro da Terra - Julio Verne
  • Faça Boa Arte - Neil Gaiman
  • A Vida Peculiar de um Carteiro Solitário - Denis Thériaut 
  • Em Busca de um Homem sensível - Anaïs Nin   
Tenho ouvido muitos cantores brasileiros como Seu Jorge, Criolo, Marisa Monte, Marcelo Jeneci.
Levei a Isabela no cinema para ver Esquadrão Suicida. Gostei bastante da trilha sonora do filme e confesso que fiquei um pouco chateada com a romantização que deram ao relacionamento da Arlequina e o Coringa.
O copinho do cinema virou porta maquiagem ^^

Fiz pão recheado e a massa está cada vez melhor


Comprei três livros em promoção nas Americanas, paguei cinco reais em cada


Então é isso pessoas, e vocês o que tem feito? Tem vivido ou apenas existem?











                                                                                                                   Agosto e Setembro de 2016

sábado, 10 de setembro de 2016

Changes

O livro escolhido da vez para ler em meu trajeto para Universidade foi Alice no País das Maravilhas, eu ainda não tinha terminado a leitura do mesmo por vários motivos, mas deu vontade então resolvi ler, e não me arrependi. Quando eu era criança eu vi a animação da Disney e me lembro de ter achado tudo muito louco, minha opinião não mudou rs, mas tendo uma visão de adulta eu me diverti muito com a leitura, sem contar toda a parte reflexiva que o livro traz.

- Poderia me dizer, por favor, que caminho devo tomar para ir embora daqui?
- Isso depende muito de onde quer ir - respondeu o gato.
- Para mim, acho que tanto faz... - disse a menina.
- Nesse caso, qualquer caminho serve - afirmou o gato.

Um dos meus diálogos favoritos, e é bem verdade isso, também já estive nessa berlinda, de não saber para onde ir, e só caminhar...
O que mais me chamou atenção na estória de Alice foram as mudanças que a menina passa, e na minha vida estou passando por tantas mudanças, é como se eu estivesse deixando uma outra pessoa e recomeçando, com outras convicções, ideias, filosofias. Uma reencarnação em vida.
E por incrível que pareça não estou com medo.
Voltando ao assunto Universidade, só tivemos duas aulas nesse dia, o que me deu mais tempo para viver rs.
Viver, como Polhyanna um dia falou para sua tia Polhy, e não ficar apenas cumprindo a lista de deveres, e nessa jornada minha me deparo com essa versão de Changes, que confesso estou VICIADA! Sim gritante, grande, ao ponto de ouvir várias vezes seguida e dançar ao ritmo cadenciado da melodia.
A canção também fala de mudanças, universo seu lindo trazendo até trilha sonora para o meu momento. 


  

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Uma quinta qualquer...

Ontem  eu acordei atrasada, como sabia que iria para Universidade em um ônibus diferente do que vou todos os dias, e que esse ônibus demora muito no trajeto decidi levar um livro para ler no percurso, contando com a possibilidade de enjoar, as vezes isso acontece...
Não enjoei \o/, além de ler o livro Faça Boa Arte do Neil Gaiman eu pude observar a paisagem, começando pela banda da base aérea da minha cidade, que estava tocando em frente ao Palácio da Cultura, achei bacana ver tantos jovens fazendo algo produtivo.
Passei por bairros que me eram desconhecidos, vi pessoas, vi pássaros voando no céu, árvores, construções... Enfim, a vida que pulula frenética em uma manhã de quinta-feira.

Voltando ao assunto livro, a arte do mesmo é uma graça, e o assunto abordado é na verdade um discurso que Gaiman fez para formandos de Artes na Filadélfia, a forma em que foi escrito, com um grupos de frases em cada página nos dá a sensação de que estamos ouvindo o discurso, e cada página conta com uma cartela específica de cores, as mesmas da capa e a disposição dos textos mudam, tornando a leitura bem suave e lúdica.

Aplausos ao final do livro ^_^



Terminei a leitura rápido, inclusive cochilei antes de chegar no meu destino.
Na Universidade conversei bastante com um dos meus professores que me aconselhou, na verdade me incentivou a não trocar de curso, foi uma boa conversa, me senti acolhida.





 



quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Coisas de julho

"Não temos passado
Não queremos voltar no tempo
Vamos ficar animados a noite inteira"

  All through the night
     Cyndi Lauper



Acabaram-se as férias... :(
Neste mês que passou eu assisti séries como:
Stranger Things, e sim, é muito boa!
The Big Bang Theory
Gilmore Girls
Li um suspense bacanudo

Saí com as meninas
Dormi muito
Ouvi muita música boa, anos 80
Comprei chá
 E guardei nessa lata fofa

Humm, chá de camomila é bom...
Se lembram que minha tv estragou? As meninas ganharam uma baby tv.

 Comprei uma saia preta com listras brancas, e uma outra com uma estampa que lembram folhas.
Meu cabelo voltou a ser preto, a cor natural é castanho claro mas não gosto. E está chegando na cintura \o/
Já contei que ouvi muita música boa?


Linda Cyndi, diva!





                                                                                                                                          Julho de 2016

domingo, 14 de agosto de 2016

Leituras # 6

Terminei a leitura de Vida e Morte, e não tenho muito o que dizer. Não foi uma total perda de tempo no final das contas pois gosto de encontrar algo bom em tudo. Edythe é uma personagem sem muitos atrativos e no meu ponto de vista um pouco masculinizada da mesma forma que Beau é afeminado, digo isso ao olhar para a proposta do livro e essa não era a intenção então não ficou legal. O final é diferente do livro Crepúsculo o que era de se esperar pois Vida e Morte não tem continuação. Bom continuo achando que o livro foi um tiro no pé, até mesmo como entretenimento por ter sido mal escrito inclusive com erros grosseiros como troca de gêneros por exemplo, tem uma parte em que Beau é descrito como ela...
É isso, não tenho mais nada para acrescentar em relação a essa leitura.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Leituras # 5

E o que fazemos em um domingo tedioso? Lemos, oras!
Eu decidi ler Vida e Morte de Stephenie Meyer, que é uma edição de comemoração de dez anos da saga Crepúsculo. Como já comentei por aqui eu gostei do livro Crepúsculo como leitura de entretenimento, entendo os fãs de vampiros terem odiado o fato da Stephenie ter fugido completamente do que seria um vampiro, e sim os vampiros dela não são coerentes, mas como falei "leitura de entretenimento". O que eu gosto no livro Crepúsculo é a estória do Edward e da Bella, inclusive quero falar em outra postagem sobre o comportamento dela enquanto adolescente, a insegurança o apego ao Edward que entra em algo mais profundo no ser humano, que é a falta de amor próprio agravado com o não se conhecer de fato.
Bem, fui ler o livro sem críticas ou projeções, até mesmo com uma certa curiosidade em como seria uma vampira apaixonada por um garoto, ou uma mulher madura que se deixa levar pela paixão por um homem mais jovem.
Mas o que aconteceu no decorrer da leitura... nada! A autora simplesmente trocou os gêneros, adaptou uma ou outra fala e só. Beaufort ou Beau é uma personagem sem nenhuma testosterona, eu percebi que a autora não se deu ao trabalho de fazer nenhuma pesquisa em relação a meninos que são frutos de divórcio, no caso de Beau que foi criado pela mãe (e que nesse livro Stephenie detalhou mais a personalidade frívola da mesma) e que poderia ter sido retratado de uma forma muito bonita, ele é um garoto mais calado, sensível, gosta de literatura, se vira sozinho, não curte muito carros e esportes e é hétero, ou seja foi perdida uma oportunidade de quebrar um tabu preconceituoso em relação a meninos com essa personalidade, mas a Stephenie apenas criou uma personagem sem sal e sem nenhuma masculinidade, um adolescente totalmente improvável. É sério! Só lendo para entender. Eu fiquei me perguntando o que leva uma autora a escrever um livro comemorativo de forma tão desleixada, é desrespeito com o seu público. Eu vou continuar a leitura para ver como será retratada a Edythe, quero conhecer melhor o restante das personagens mas digo de coração que esse livro foi um tiro no pé, se você é fã da saga leia sem esperar muita coisa, se você nunca leu Crepúsculo acho muito improvável você se prender a leitura de Vida e Morte, e ouso dizer que provavelmente sua cabeça entrará em parafuso ao tentar entender Beau.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Folhas

Folhas caindo nas noites de inverno
Folhas que dançam ao sabor do vento
Folhas tristonhas, chorosas que partem
Lúgubre caminham para a eternidade

Sou como as folhas que caem solitárias
Carrego comigo algo de despedida
Trago nos lábios o último beijo
No peito bate um coração partido

Das noites de inverno ficaram lembranças
Que dos olhos desaguam sombrias
Lembranças de um amor que cedo partiu 

E as folhas que lentamente desprende-se 
Durante o inverno vazio da vida...
Desaparecem solitárias rumo ao seu fim. 


* Poesia de dois quartetos e dois tercetos

quarta-feira, 20 de julho de 2016

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Clichês e saudosismos na madrugada

Talvez ela só queira sair por ai, esquecer um pouco das responsabilidades que sempre foram cobradas.
Andar descalça sem medo de se cortar, pisar na areia e brincar de pular ondas mesmo não gostando de praia, acho que sua parte sereia se sente atraída pelo mar.
Ouvir os versos do poeta, ser poesia nos braços de um amor, acho que ela ainda sonha com esse amor mesmo que seja clichê, afinal o que seria dos romances se não fossem as frases feitas, feitas de desejos e sons. Sons que ela escuta ao longe, batidas de um coração tão quente quanto o seu.
E mesmo com desculpas lá no fundo ela sabe, sabe que um dia ele encontrará o caminho de sua vida, sua casa e seu coração. Sim, ela sabe...





* O saudosismo fica por conta da música, se você conhece, parabéns! Tá ficando velho... 
Mas com bom gosto musical.


sábado, 9 de julho de 2016

Coisas de junho

- "A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa.
- Os homens não tem mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo pronto nas lojas. Mas, como não existe lojas de amigos, os homens não tem mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!"   

 O Pequeno Príncipe
    Antonie de Saint-Exupéry





Junho foi muito, mas muito frio.
Finalizei o primeiro período da faculdade, reprovei em algumas matérias e... vida que segue, sem neuras.
Minha televisão estragou, a imagem simplesmente sumiu, nem sei quando vou arrumar.
Meu chuveiro também queimou, mas esse eu precisei providenciar outro, ninguém merece banho gelado.
Meu dente quebrou um pedacinho enquanto eu mastigava pipoca doce, dentista, restauração etc...
Junho tem festa junina na escola da Bruna




  Li esse livro bacana, com personagens e histórias incríveis



  E assisti alguns filmes, entre eles Quero Ser Grande um clássico da sessão da tarde é tão delicinha de ver *-*


Fui em um sebo e comprei Cidades de Papel para a Isa e mais um Agatha Chistie para minha coleção


Finalmente consegui libertar-me de um grande amor, que por várias razões não deu certo e que de certa forma me prendia, a história em sua totalidade finalizou em 2009 seguida por um divórcio, mas fragmentos remoíam no meu peito, na minha mente e isso não me fazia bem. Foi preciso muita maturidade, desprendimento e perdão, finalmente consegui dizer adeus.





                                                                                                                                      Junho de 2016

domingo, 3 de julho de 2016

Pipoca doce com leite em pó

Olá leitores, tudo bem? Aqui pelas bandas de Goiás continua bem, bem frio!
Na última postagem mencionei uma receita de pipoca com achocolatado ou leite em pó, como estou de férias e com um certo tempo de sobra vou trazer mais postagens nesse mês de julho, começando por essa receita fácil e muito gostosa. Quem me ensinou foi minha vizinha Chica, pessoa muito querida e cozinheira de mão cheia. Essa pipoca é presença garantida nos aniversários da meninada e também nos finais de semana preguiçosos... Então vamos a receita?

Pipoca doce com leite em pó

Ingredientes
1 copo padrão americano de milho de pipoca
A mesma medida de açúcar e água
Meio copo americano de óleo
Leite em pó ou achocolatado

Modo de fazer

Você vai precisar de uma panela de pressão sem a tampa, uma colher de cabo longo eu uso colher de pau.
Na panela de pressão coloque o milho, água, óleo e o açúcar e deixe no fogo, eu uso fogo alto.
Vai ficar com essa aparência

 
No meu fogão costuma demorar cinco minutos mais o menos para toda parte líquida secar, quando começar o cheiro de pipoca pronta está quase no ponto de mexer o milho com a colher de pau, perceberam como quase não tem líquido? Nesse ponto começam a estourar as primeiras pipocas é hora de ficarem atentos e ir misturando aos poucos.



Agora poder misturar a vontade e muito cuidado pois o açúcar começa a caramelar, com risco de queimar. Use sua intuição e seu olfato para tirar do fogo rs, mas se ficarem atentos, misturarem direitinho não tem como errar.


Quando a pipoca estiver pronta desligue o fogo e coloque em um recipiente, se for de plástico indico aqueles mais grossos ou terão o fundo do recipiente deformado. Quando acabarem de despejar a pipoca vá colocando o leite em pó aos poucos e misturando, é importante colocar o leite em pó enquanto a pipoca está quente e mole para o leite aderir bem a pipoca, aqui eu uso de quatro a cinco colheres de sopa, mas essa etapa é ao gosto de quem está fazendo.





Quando esfriar é só servir, fica deliciosa e se quiser fazer de achocolatado é só colocar no lugar do leite em pó, o processo é o mesmo, eu costumo usar as marcas Ninho e Nescau, ambas da Nestlé mas é gosto pessoal, usem a marca que preferirem :)





Dicas
Se você não tem pipoqueira eu recomendo a panela de pressão, pois quando as pipocas começam a estourar a tendência é respingar óleo, como a panela de pressão é grande em comprimento o risco de queimar é menor, a colher de pau também é melhor para esse propósito, se preferir use blusa de manga longa, pois um ou outro respingo sempre voa da panela, mas se você misturar de forma constante enquanto os milhos arrebentam os respingos diminuem de forma considerável.
Como se trata de água e óleo em ebulição em uma panela sem tampa acho prudente somente adultos fazerem essa receita, vamos proteger nossos adolescentes e adultos desastrados... 







sexta-feira, 10 de junho de 2016

Coisas de maio

Descansem o meu leito solitário
Na floresta dos homens esquecida,
À sombra de uma cruz, e escrevam nela:
- Foi poeta - sonhou - e amou a vida.
                   Álvares de Azevedo





Maio foi um mês bem agitado, com muito aprendizado na faculdade e muita corrida atrás de ônibus, sim, me atrasei muito este mês e infelizmente tive muitas faltas... Tanto que vou repetir Cálculo, Química Industrial e talvez Química Geral. Mas prefiro recomeçar do que colar ou passar raspando sem ter aprendido. Levo meu conhecimento a sério, gosto de entender o que estou estudando e não simplesmente decorar a matéria.
Estive lendo Álvares de Azevedo e suas poesias são tão ternas e sensuais ao mesmo tempo, que me encantam e comove profundamente.
 "Não acordes tão cedo! Enquanto dorme posso dar-te beijos em segredo... Mas, quando nos teus olhos raia a vida, não ouso te fitar... Eu tenho medo!"
      Álvares de Azevedo
Perceberam a sutileza, o desejo e a ingenuidade entrelaçada no verso? Isso é lindo!
Finalizei a leitura dos treze livros das Crônicas da Sookie Stakhouse, nas férias de julho escreverei aqui o que achei da saga e também os livros que li no ano passado e nesse ano.
Terminei de ver a décima segunda temporada de Grey's Anatomy e foi bem tranquila teve até um certo humor irônico no último episódio, gostei, sem mortes dessa vez :)
Voltei a ver The Big Bang Theory, recomendo muito essa série nerd, é incrível! Alias acho os nerds muito fofos ^^
 Aos sábados temos feito aqui em casa uma sessão anos 80, com o melhor do filme para adolescentes dessa década, já assistimos:
O Clube dos Cinco
Namorada de Aluguel
Admiradora Secreta
e no próximo sábado será a vez de Gatinha e Gatões, sou apaixonada pela década de 80,  por tudo! Roupas, filmes, desenhos, músicas e até os cabelões rs, não usaria as roupas ou o corte de cabelo mas acho uma graça a moda colorida da época.
Comprei dois filmes que vi na minha infância, no final dela, e esses dois filmes me encantam até hoje.

 
   Aprendi finalmente a fazer pipoca com achocolatado e leite em pó (uso as marcas Ninho e Nescau) e ficam deliciosas, principalmente a com leite em pó, nas férias trarei as duas receitas, eu as faço sem a pipoqueira! Mas quero comprar uma pela facilidade rs.
Ouvi muito Marcelo Jeneci e sua parceira em algumas músicas a cantora Laura Lavieri


Essa música em especial embalou alguns momentos na minha vida, momentos em que a solidão as vezes machucava, ouçam a música sem moderação...
E vocês meus queridos, como foram seus dias de outono? Espero que tenham sido mágicos.




                                                                                                                                      Maio de 2016

sábado, 14 de maio de 2016

Coisas de abril...

Alice e a Lagarta ficaram se olhando por algum tempo em silêncio. Finalmente, a lagarta tirou o cigarro da boca e perguntou, com voz lânguida e sonolenta:
- Quem é você?
Não se pode dizer que esse foi um começo de conversa muito animador. Alice respondeu, meio encabulada:
- Não estou bem certa, senhora... Quero dizer, neste exato momento não sei quem sou... Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que mudei tantas vezes desde então...

Alice no País das Maravilhas
  Lewis Carroll 



No último dia 13 de abril fiz aniversário, sem comemoração, alias não ligo muito para comemoração de datas.
Tenho pensado muito na minha vida, percebi que tenho estado no automático ultimamente, longe de quem eu sou ou do que realmente gosto, não quero ser esse tipo de pessoa que mais parece um robô. Gosto de me apaixonar por tudo o que faço, e não tenho sentido o coração arder por nada, sinto que tenho que reencontrar minha essência...
Minhas notas na faculdade não foram muito boas, mas ainda tenho tempo de recuperar, participei de um debate em que o assunto basicamente foi os desafios da mulher, o responsável pelo seminário fui um garoto de 17 anos e bem machista, apesar de ele mesmo não pensar que é. No início ele falou, falou e distorceu muita coisa, me deu um nervo e eu tomei a palavra e debati com os colegas de sala a condição de ser mulher em um país infelizmente ainda tão machista. Me saí bem e ao final do seminário muitas meninas vieram falar comigo me parabenizando pela minha coerência, foi bom perceber que essa parte minha ainda continua latente, apesar de achar debates bem desgastantes.
Ainda sobre a faculdade, fiz alguns amigos mas tenho lá minhas desconfianças com o ser humano e prefiro fazer as coisas só e do meu jeito, apesar de não ter me apaixonado ainda por essa graduação tenho gostado bastante de Química experimental, estamos estudando vários tipos de separação química, na última aula fiquei feito barata tonta em meio as vidrarias e compostos, mas fiz um experimento com alguns reagentes químicos, foram feitos 14 e eu fiz um... Estou perdendo o medo de colocar a mão em certos aparelhos do laboratório.
Li um livro de contos muito fofo, falei sobre o mesmo por aqui, ainda estou lendo Drácula mas realmente não tenho tido muito "tempo para viver" relembrando a frase da Polhyanna no primeiro livro, ela tinha listas de deveres e perguntou para sua tia quando teria tempo para viver? Então eu digo ao universo: irei cumprir minhas coisas básicas mas também vou VIVER!

Comprei um desses livros interativos e estou gostando de brincar com ele ^___________^
Fiz meu avatar da meninas super poderosas, alias assisto a esse desenho desde minha adolescência e só para constar eu sempre fui a docinho.




Voltei a ver a série Grey's Anatomy e como eu gosto de ver a rotina dos integrantes da mesma.
Vi o filme Namorada de Aluguel que é um dos clássicos da dec de 80 que eu tanto amo, e Patrick Dempsey você era lindinho na época mas agora... Ficou beirando a perfeição!


A Birdy fez um clipe em que ela é uma sereia *-*


                                                                                                                        

                                                                                                                                         Abril de 2016

 

quarta-feira, 11 de maio de 2016

O Presente do Meu Grande Amor - Comentando o livro

Comprei esse livro em uma promoção paguei 5,00 reais e fiquei bem feliz com o que li. O livro nos traz doze contos que se passam entre o Natal e a virada de ano. São contos leves, doces e que deixa aquele quentinho no coração, tem um ou outro que se destaca mas de uma forma geral gostei de todos.


Iniciei minha leitura pelo primeiro conto que é escrito pela autora Rainbow Rowell com a história de Megs e Noel, e o amadurecimento da amizade e o amor entre os dois sempre marcado pelas festas de final de ano, que conto querido, e tem uma escrita delicada que nos faz sorrir várias vezes no decorrer da leitura.
Os outros contos fui lendo conforme meu coração pedia o conto que me fez derramar algumas lágrimas e muitos sorrisos foi Bem-vindo a Christmas, Califórnia. Que nos traz a história de Maria que vive em uma pequena cidade e conta os segundos para ir embora, mas a contratação de um novo cozinheiro para a lanchonete de sua família faz Maria repensar. O rapaz é um jovem alto, magricela, com o nariz torto "supostamente quebrado" e que faz magia na cozinha. Eu tenho uma predileção por histórias que tragam culinária como pano de fundo e essa tem algo que me lembra um dos meus filmes favoritos nesse segmento, Chocolate.


Existem muitas outras histórias belíssimas, inclusive A Garota que Despertou o Sonhador, trata-se de um realismo fantástico, nesse conto encontramos Neve moradora da Ilha das Penas, uma jovem de cabelos rosa e que recebe uma série de presentes estranhos nos vinte e quatro dias que antecedem ao natal, presentes estes muito úteis no contexto em que a garota se encontra. Na noite em que li essa história tive um sonho incrível, no sonho eu estava em uma casa, esta casa ficava em um campo e lá esta nevando, tudo branquinho e gélido, e nesse lugar existiam vários ursos, todos bem mansinhos, inclusive crianças brincavam com eles. A sensação  que senti nesse sonho foi de paz e alegria, penso que a história que li me influenciou.


Acho que não mencionei mas li esse livro antes de dormir, as vezes um conto por noite, ao final de cada leitura eu encontrava o casal na capa, olha lá o cozinheiro e a Maria de mãos dadas... Confesso que falta encontrar três casais, sendo um deles Neve e o Sonhador.




quinta-feira, 28 de abril de 2016

Alguns versos

Alguns versos, são tudo o que escrevo nesta manhã cinzenta.
Um beijo, um afago e um sorriso.
Acenderia o meu querer, de te amar, te sentir...
Bem juntinho! seu corpo ao meu.
Sem começo ou fim, apenas sua boca e a minha
Seu olhar de encontro ao meu, com leveza e com carinho.
E um "cadinho" de desejo 



terça-feira, 29 de março de 2016

Coisas de fevereiro e março...

Olá leitores, como vão?
Normalmente eu começo esse tipo de postagem com um trecho de livro ou poesia, hoje não pude fazer tal coisa por motivos de gripe! Sério, a coisa tá tensa e complicada... Mudando de assunto eu vou bem, tenho estudado muito e me cansado, inclusive tenho pensado seriamente em terminar o último período de biologia e dizer adeus a Química Industrial, mas isto é assunto para outra postagem. Perdi peso mas minha saúde está em dia :) fiz exames de rotina e tudo ok.
Nesses últimos dois meses reli alguns livros como Drácula, O Morro dos Ventos Uivantes e mais três livros da Saga Sookie Stackhause. Comi brigadeiro, alias esse doce tem sido um bom companheiro tanto na faculdade como em casa. 
Sei que ando em dívida com o bloguinho, mas, logo logo postarei com mais frequência. 
E vocês, meus queridos o que andam fazendo?



Cathy com certeza tinha problemas mentais, Radcliffe era dono de um caráter duvidoso e acaba enlouquecendo também, entretanto o amor dos dois é belíssimo apesar de egoísta.

Antes que eu me esqueça, conhecem a música Empty Garden? Se não, recomendo muito. Sou apaixonada por essa música desde meus dezesseis... Inclusive o meu outro blog, que por sinal anda abandonado tem o nome inspirado na mesma.


Perdoem o excesso de pieguice, culpa da febre...

terça-feira, 15 de março de 2016

Das dores de ser...

Ter a percepção de que tudo acaba e que nosso tempo enquanto pessoa é tão curto, vazio e insignificante, só traz mais desalento. Ontem fui flor e hoje sou espinho! Espinho esse que machuca, mesmo sem querer.
E tento entender esse aperto no peito que as vezes me toma, mas não tenho resposta.
Quero deitar e dormir sem sonhar, por dias, anos.
Tal qual aquela princesa...
Apenas isto, me deixe quieta sozinha com minha dor.







* Inspirado em uma poesia

domingo, 6 de março de 2016

Sobre a vida e alguns mi mi mi

Esta semana foi corrida, puxada, estranha mas de certa forma foi estimulante.
Descobri que minha miopia provavelmente aumentou visto que tenho sentado na segunda fila e não tenho enxergado bem, ou seria por conta da luz que reflete no quadro tornado tudo como um borrão sem sentido, ou talvez seja a letra de garrancho e diminuta do professor de Cálculo... Sério, já me deparei com letras complicadas mas a dele... Mas, gosto desse professor, sei lá me simpatizei com ele então relevo a letra.
Tenho três provas marcadas, Cálculo, Álgebra e Química Geral. Tenho duas listas para responder, sempre que tento o resultado sai errado e isso me dá nos nervos aí olho ao meu redor e todo mundo parece saber tudo, ou fingem muito bem, será que só eu estou confusa?
Por outro lado tenho uma experiência para realizar em casa e isso me animou um pouco, vale três pontos e três pontos na faculdade é sagrado.
Então ontem resolvi olhar minha situação acadêmica na outra graduação, permanece trancada no oitavo período, quem tranca o curso no oitavo período? Eu.
Em casa a Bruna tem se sentido a rainha do lar, come na hora que quer, da birra antes do banho. Eu fui até a escola em que ela estuda para mudar o turno dela, mas não tinha vaga. Vou ter que deixar as duas na casa da outra avó pois lá a Bruna é mais obediente do que com minha mãe.
Desde que me mudei algumas coisas continuam guardadas na caixa, como o armário da cozinha por exemplo, e minha impressora está guardada na parte inferior do meu roupeiro por falta de lugar para instalar, mas devido as circunstâncias terei que arrumar um lugar para colocar a bendita pois xerox me quebra e tenho muito o que imprimir.
Quinta-feira peguei uma baita chuva, desci no ponto que fica a uns 10 minutos da minha casa e quando coloco meu pé fora do ônibus a chuva aumenta... Chegando em casa tomei um banho quente, dei uma ajeitada na cozinha e fui fazer pães com recheio de queijo, amo colocar coisas no forno para assar a casa fica aconchegante. Ficaram bons, fiz café para acompanhar os pães e comia enquanto assistia novela, sim vejo algumas novelas sempre que posso, mas só as antigas que contem menos violência. Minha mãe passou aqui em casa e ficamos conversando e comendo, foi bom esquecer um pouco os Cálculos.
Ontem eu e minha mãe fomos ao mercado, comprei algumas coisas que faltavam para casa, faltou o plástico para encapar os livros da Bruna e da Isabela, havia acabado estes terão que esperar.
Hoje mal acordei e já me atraquei com os exercícios, estou assistindo aulas em um desses canais no You Tube e parei para escrever aqui, deu vontade... Tenho que desvendar os mistérios do Limite, me desejem sorte.




Ps. Assisto aos canais do Ferretto e do Grings.   

quinta-feira, 3 de março de 2016

Dias cinzentos...

Pessoas e suas máscaras são sempre entediantes, gostaria que o verniz se desfizesse em mil átomos...
Por trás do que aparenta o existir encontra-se o verdadeiro ser. Quem você é verdadeiramente? Um amontoado de células em senescência, uma massa rumo ao fim inevitável.
Mas e a essência intacta presa dentro da matéria? Aquela dos primeiros anos, antes do molde e verniz social. Queria que as máscaras caíssem e o verdadeiro suplantasse.
A vida é um teatro, estamos atuando.
Não gosto de atuar, quero voltar para casa.





Gosto muito dessa música, gosto dessa voz.


Escrito no intervalo da aula de Geologia e Mineralogia, em um dia chuvoso e cinzento, um momento em que abracei minha sombra.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Sobre a Universidade...

Olá leitores, como estão?
Eu estou bem, bem cansada... As minhas aulas iniciaram no dia 15 desse mês e parece que estou estudando a meses. Meu curso é integral, dois dias da semana fico na faculdade até as 16:30 o resto da semana minhas aulas são na parte da manhã, mas como sou uma aluna muito aplicada lê-se caloura em apuros com tanto Cálculo e Álgebra Linear fico os outros dias até as 14:00 estudando. Minha sala tem vinte cinco alunos, 99,9% são adolescentes que acabaram de sair do ensino médio, o 1 % sou eu @_@ fuem fuem fuem, não vou me prolongar muito visto que já fui chamada de senhora muitas vezes e até me deu uma leve crise dos trinta e três, se isso existe mesmo, mas estou me recuperando e tolerando os gritos, agitação, euforia. Por outro lado essa turma de Química Industrial é muito amor, tipo sorvete de creme com cobertura de chocolate, são muito unidos e bem diferente dos alunos da outra graduação que tranquei, são muito fofos.
Eu almoço no campus da Universidade, um PF que custa dois dinheiros, a xerox custa 0,15 e está um pouco salgado para um estudante, já investi cerca de 35,00 reais na segunda semana comprando uma apostila de Química Geral. Meu professor de laboratório é uma figura, sério, só vendo para me entender. Aliás até gora tivemos sorte com o corpo docente, todos são muito competentes. Em casa minhas meninas se adaptaram bem e estamos fazendo as coisas funcionar claro que eu pego no pé das duas por causa da organização. Minha mãe fica com elas no período em que estão em casa, e apesar do cansaço, da correria e do "senhora" tem valido  a pena essa experiência.


      Birdy para relaxar

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Os (des)encantos da língua portuguesa

Dia desses estava eu lendo algumas atualizações no Facebook e eis que levo um tremendo susto! A palavra dia a dia perdeu o hífen, sei que tem um tempo que aconteceu mas eu só me dei conta ontem... O fato é que eu descobri de uma forma um tanto quanto traumática. E foi um tal de revisa texto para corrigir os prováveis erros, e enquanto pesquisava meu passatempo é aprender as minúcias da amada língua me veio uma iluminação: Nosso idioma é bem complexo, bem mais do que Álgebra Linear, Cálculo, Genética... É como costumo dizer para minha filha mais velha, cálculos se você aprende a fórmula você trabalha com qualquer número agora já o português...
Olha o que significou a perda do hífen no dia a dia:
"As expressões dia a dia e dia-a-dia, antes do Novo Acordo Ortográfico, eram diferenciadas pelo uso do hífen para destacar funções diferentes, logo: quando tinha função de substantivo, ou seja, sentido de cotidiano (usava-se hífen); quando tinha função de advérbio, ou seja, sentido de diariamente (usava-se sem hífen)."
Bonito né?  Ficou bem fácil com essa explicação, agora vejamos o restante da matéria:
"As palavras compostas que possuem entre seus termos um elemento de ligação (representado por uma preposição, artigo ou pronome) já não mais requerem o emprego do hífen. Além da expressão em estudo (dia a dia), há ainda outras, como: pé de moleque, lua de mel, carne de sol, fim de semana, etc." 

Sentiram aquela vontade de puxar os cabelos diante das palavras preposição, pronome, artigo? Eu sim! Quanto mais nos aprofundamos nos estudos mais a coisa fica complexa, porém linda! Ou como dizia *José Dias, personagem da obra Dom Casmurro, lindíssima!



* José Dias: agregado, "amava os superlativos", "ria largo, se era preciso, de um grande riso sem vontade, mas comunicativo... nos lances graves, gravíssimo", "como o tempo adquiriu curta autoridade na família, certa audiência, ao menos; não abusava, e sabia opinar obedecendo", "as cortesias que fizesse vinham antes do cálculo que da índole".
Via - http://www.vestibulandoweb.com.br/analise_obra/personagens-dom-casmurro.asp

Citações - http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/qual-e-o-certo-dia-a-dia-ou-dia-a-dia

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Solitude

Não escreverei versos com rimas ou métricas.
Não colocarei o quão lindo tem sido meus dias.
Ou escreverei sobre as tristezas de um mundo bélico e egoísta.
Mas é que as vezes o coração fica tão apertado e tristonho que a única cura é verter a dor em palavras.
As vezes nos sentimos tão frágeis diante da vida.
Que tudo que desejamos é um abraço da pessoa amada, independente se a pessoa já nos foi apresentada.
É como se o inverno viesse sorrateiramente morar no peito, mesmo que o sol grite do lado de fora, por dentro temos a tormenta de um dia frio, sem agasalho de abraços e calor de beijos.
Nesses momentos não importa o que temos mas quem temos...
E quando percebemos o quanto nos tornamos solitários vem a dúvida: É assim que quero viver?
Mesmo que o coração tenha sido partido, quebrado, traído... A natureza não o deixa desistir, até mesmo a mente racional é suplantada pelo coração que bate tão forte e esperançoso.
E a pergunta que assombra as noites e madrugadas de vigília: Existirá amor no coração das pessoas?
Ou a solitude se tornou o único meio de viver bem, de ser feliz...




 

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Leituras # 4

Olá leitores, como vão?
Nas duas últimas postagens comentei que estava lendo As Crônicas de Sookie Stackhouse, estou no quinto livro, são treze livros e mais onze contos. Não li nenhum dos contos ainda. Gostaria de falar um pouco sobre essa leitura que tanto me cativou.
Os livros inspiraram a série True Blood que assisto de vez em quando e não é tão ruim apesar de exagerada em vários sentidos, não recomendo para menores pois considero pesada.
Temos nos livros vários seres como fadas, metamorfos, lobisomens, vampiros... E é ai que fui fisgada, os vampiros são bem tradicionais do tipo que dormem de dia e em caixões ou esconderijos bem longe do sol, não suportam alho, prata os machucam, não são bonzinhos inclusive vez ou outra esquecem as convenções sociais e fazem verdadeiras maldades contra aqueles que os ameaçam. Na estória um grupo de japoneses criam um sangue sintético em que a principal marca é a True Blood, com isso os vampiros se revelam e passam a conviver com as pessoas, eles tem suas leis próprias mas respeitam as leis existentes, pelo menos a maioria sim.
A heroína do livro trabalha como garçonete, se chama Sookie Stackhouse e vive em uma cidade fictícia localizada na Louisiana e é considerada louca pelos moradores da pequena cidade. Entretanto Sookie não tem nenhum problema mental, ela é telepata e isso sempre atrapalhou sua convivência, estudos e socialização por isso causa estranheza nas pessoas. Certa noite enquanto Sookie serve as mesas entra no bar um vampiro e ela com muita curiosidade vai atendê-lo e percebe que não consegue ler os pensamentos dele "que para ela é um alívio", pois mortos não tem ondas no cérebro. Bill também se interessa por Sookie os dois terão um romance com muitas aventuras mas no quarto livro eles se separam. Existem vários tipos de vampiro, como o Bubba que foi transformado após ingerir drogas, seu cérebro não funciona bem ele é bem alienado e prefere sangue de gato, no quinto livro encontraremos um vampiro que foi transformado quando ainda era pirata ele usa um tapa-olho e tem modos exuberantes... 
Temos Eric que é um dos protagonistas e foi Viking antes de se transformar. Além dos vampiros temos outras criaturas inclusive seres mitológicos.
As crônicas de Sookie Stackhouse é uma dessas leituras rápidas e bem tranquilas, não recomendo para menores de 16 anos por ter algumas cenas violentas e outras impróprias, mas fica a critério dos pais.    

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Sobre carnaval, astrologia e não fazer nada...

Então é isso, não sei como classificar meu espaço nesse mundinho virtual.
Apenas abro a página, escolho umas imagens bacanudas, escrevo o que me apetece e pronto! Tenho uma postagem. Mas não defino, penso que também sou assim espontânea, livre e bem otimista...
Culpa da lua em sagitário, aliás pegue uma ariana, com lua em sagitário e, bem... Ninguém pega pois indivíduos assim não ficam parados muito tempo. E minha ascendência leonina fica por conta do exibicionismo aqui no bloguinho, ok sei que astrologia não é levado a sério mas que é divertido, isso é.
Mas e vocês leitores desse bloguinho, como estão de carnaval? Eu sou da turma dos sem grana, logo tenho lido bastante, assistido uma coisa aqui, outra ali e comendo coisinhas gostosas.  Ainda quero ver alguns filmes antigos, ler ao menos seis livros das crônicas Sookie Stackhouse estou no quarto livro e ver séries. 
Voltando ao assunto astrologia tenho vênus em peixes, não sei bem o que significa mas ficou tão poético que quis escrever vênus em peixes, imagino muitos peixes nadando em direção ao céu até chegar no sistema solar, encontrando o planeta e nadando, nadando... rs pois é, vou me despedindo, o pão de queijo me espera, tá no forno e me chamando.   

áries com lua em sagitário é mais ou menos como a mocinha nesse *filme.









* Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

sábado, 30 de janeiro de 2016

Coisas de janeiro

"Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que a minha boca tem pra te dizer!
São talhados em mármore de Paros
Cinzelados por mim pra te oferecer."

 Os versos que te fiz
   Florbela Espanca




Este mês li quatro livros muito interessantes, sendo que um deles é para o público mais jovem.
  • Orgulho e Preconceito, Jane Austen - Clássico/releitura
  • O amor que acende a lua, Rubem Alves - Crônicas
  • O código da Vince, Dan Bronw
  • Morto até o amanhecer, As crônicas de Sookie Stackhause, Charlaine Harris - N.Y.
Este último livro que citei inspirou a série True Blood que acho bem bacana, recomendo que tirem as crianças da sala ao assistir pois tem cenas bem pesadas. Pretendo ler todos os livros no decorrer desse ano.
 Música de abertura da série True Blood
Foi confirmado uma nova temporada de Gilmore Girls, estou ansiosa pela volta da Rory e da Lorelai! Quem não conhece a série dá uma olhada nesse link -  https://pt.wikipedia.org/wiki/Gilmore_Girls



 
Este mês vi só dois filmes do começo ao fim, mas esqueci o nome...
No último dia doze meu sobrinho João Lucas nasceu, é um garotinho lindo de olhos azuis, apesar de desconfiar que ficarão verdes.
O resultado do vestibular saiu e fui aprovada para o curso de Química Industrial na universidade estadual da minha cidade, o curso é integral e tem muito cálculo @_@ mas estou confiante. Sair da zona de conforto dá um pouco de medo, entretanto é gratificante ver um novo caminho se abrindo.
Iniciei a segunda etapa do curso técnico em Logística, a disciplina que estamos estudando é gestão da qualidade, como o curso é a distancia conseguirei conciliar com a faculdade.
Como vou ter que me dedicar muito aos estudos e tenho que cuidar das minhas filhas e da minha casa talvez eu dê uma sumida do blog, mas sempre que puder escreverei nesse cantinho :)

Poesia completa de Florbela Espanca

Os versos que te fiz 

Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que a minha boca tem pra te dizer!
São talhados em mármore de Paros
Cinzelados por mim pra te oferecer.

Têm dolência de veludos caros,
São como sedas pálidas a arder ...
Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que foram feitos pra te endoidecer!

Mas, meu Amor, eu não tos digo ainda ...
Que a boca da mulher é sempre linda
Se dentro guarda um verso que não diz!


Amo-te tanto ! E nunca te beijei ...
E nesse beijo, Amor, que eu te não dei
Guardo os versos mais lindos que te fiz!


Florbela Espanca
( 1894-1930)
  

                                                                                                          Janeiro de 2016



sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Velhas cartas

Hoje abri aquela caixa, com coisas guardadas de outra vida.
Cartas amareladas, velhas fotografias...
Lembranças e nada mais.
Rasguei as velhas cartas, mas guardei a fotografia.
Você me falou uma vez o quanto eu me fechava...
A verdade? Eu não ligo mais para o que pensam de mim.
Não tenho tempo para essas coisas miúdas e imundas.
Meu coração enterrei na floresta do meu imaginário e somente quando eu quiser o abrirei novamente.
Aqui em meu peito cabem apenas poesias.
Não se preocupe, querido, estou feliz e em paz.
Sigo dançando nos versos que leio, me visto com cada palavra de amor.
São poemas tecidos para corações enterrados, perdidos entre bosques de ilusões. 
Apenas sinta minha falta nessa noite chuvosa e fria.
Sinta falta do calor do meu abraço, sofra um pouquinho, eu te peço.
As cartas que rasguei joguei na chuva, a fotografia voltou para caixa.
O amor se perdeu na bruma, restou alguma saudade.
Não sofro, apenas sinto por ter dado tanto amor
Tanto tempo para alguém que não esteve comigo.
Sinto tanto...
Por isso te peço, apenas algumas lágrimas
Em memória do que passou.





Quando eu era adolescente gostava de escrever cartas, textos e poesias em cadernos.
Hoje quis relembrar essa minha forma de expressar sentimentos...