quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Querido diário...

Olá para quem me lê, tudo bem?
Eu sou uma pessoa que tenta ver o lado bom, o positivo, pegar o limão e fazer uma limonada, caipirinha ou uma bela torta, mas meu lado pessimista me persegue, e me faz ter cautela a maioria das vezes.
Quando vejo pessoas se matando de trabalhar, brigando por ninharias ou não, se exibindo nas benditas/malditas redes sociais sempre penso, que merda, vamos todos morrer, virar comidinha de bactérias, e sabe-se lá para onde vamos, se é que vamos...

Nosso tempo de vida é tão curto, mas tão curto,  com qualidade de vida então, menor ainda.
Bem, as perguntas de sempre martelam em minha mente, qual o meu ou o seu objetivo de vida?
Qual a nossa relevância? Existe uma relevância? Ou importância?
E dai se eu ou você não acordarmos amanhã?
A vida continua, o mundo não para, pessoas vão nascer, morrer...
Entende o que eu quero dizer?
As vezes tenho saudades de quando eu era inocente ou do que me trazia esperança...

E você, o que tem feito pela sua felicidade, mas a real,  não a que vai te fazer famoso, ou rico, ou mais belo.
Mas a que faz seu coração inchar de tanta alegria.
Tem feito coisas bacanas?
Tem sido gentil ultimamente?
Conversado com quem mora na mesma casa que você?
Tem sido você mesmo ou apenas um produto...
Cuidado, o ponteiro do relógio não para.

Enfim, é só uma espécie de desabafo, gostaria de verdade que você que me lê agora aproveitasse bem sua vida, de forma saudável, pois como falei antes a vida é muito curta, passa voando, somos apenas poeira do espaço com data de vencimento.
Hoje fiz coisas que me traz felicidade, tomei um milk shake bem gelado de morango com pedacinhos de frutas, comprei dois livros que estavam na minha lista, presenteei minhas filhas e pude sentir meu coração transbordando de amor com o sorriso delas, assisti mais um capítulo de uma série que estou acompanhando e amando, olhei alguns blogs, li Harry Potter 4, contei duas histórias para Bruna antes dela dormir.
E fiz tudo isso com pouco dinheiro, honestamente, sem humilhar ninguém e sem self...
Se é para viver pouco por aqui (no máximo 130, 135), que seja sempre assim.

Snoopy que é esperto...

3 comentários:

  1. Bom dia querida.. temos em nossas mãos a maior das dádivas.. e temos simplesmente que dar nosso melhor.. são tantas idas e vindas.. pelo menos creio que a vida não é só esta.. cá estamos pq temos coisas por resolver..
    somos seres únicos e não podemos perder nosso tempo com status.. realmente a busca por dinheiro.. por fama.. sempre parece nos perseguir..
    e nada se leva.. somos pó a ir com o vento.. temos de cuidar melhor de nós e de quem com a gente esta.. beijão de bom dia e até sempre Carol

    ResponderExcluir
  2. É um textos como esse que percebemos o quanto o ser humano é diferente (ao extremo em certos casos) um do outro, né? Daora!

    LUAN (AUTOR TEMPORÁRIO),

    DANCIN' OF DAYS.
    http://dancinofdays.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ando pensando muito na minha felicidade ultimamente...
    Está difícil decidir as metas sabe?
    Mas eu continuo tentando, sem saber o que, mas tentando. Espero um dia
    encontrar meu lugar no mundo ^^

    http://passaro-de-inverno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir